Lógica de argumentação

A lógica de argumentação estuda os argumentos. Argumento é uma sequência finita de Proposições (Ps)/Hipóteses que levam a uma ou várias Conclusões (Cs)/Teses.

Argumentos podem ser válidos (bem construídos) ou inválidos (mal construídos). Note que não existe argumento verdadeiro ou falso, pois tudo pode ser mentira no mundo ‘real’ e ainda ter um argumento válido:

P1: Tudo que é verde é vegetal

P2: Todo cachorro é verde

C: Todo cachorro é um vegetal

Essencialmente, um argumento é uma construção com o ‘se, então’, na qual as premissas estão unidas por um ‘e’ formando o antecedente e conclusão é o consequente:

Premissa1 Premissa2 Pn → Conclusão.

Da mesma maneira que uma condicional só é falsa em uma ocasião, a argumentação é inválida somente se um conjunto de premissas verdadeiras levarem a uma conclusão falsa (V→F = F) . Observe que para o conjunto de premissas ser falso, basta que uma das premissas seja falsa (FV..…V=F). Clique aqui para ler sobre tabelas verdades e aqui para o resumo delas).

Veja o exemplo de um argumento não válido:

P1: Se Bebo, não dirijo

P2: Não dirigi

C: Não bebi

Não posso garantir a conclusão apenas pelas premissas. Eu tinha certeza que se eu bebesse, não iria dirigir. No entanto, não é porque não dirigi que não bebi.

Silogismos em lógica de argumentação

Um silogismo é simplesmente um argumento formado por duas premissas e uma conclusão. Os exemplos acima são silogismos.

Leia mais sobre silogismos e seus termos aqui.

Quando argumentos são válidos ou inválidos em RLM:

Quando vamos resolver problemas de lógica de argumentação, sempre supomos que as premissas são verdadeiras. Sendo assim podemos ter duas situações básicas:

1- As premissas são verdadeiras e consigo chegar a uma conclusão falsa (V → F): Argumento inválido

2- As premissas são verdadeiras e não consigo chegar a uma conclusão falsa (V → V): Argumento válido

No entanto, é totalmente possível construir um argumento válido com premissas falsas. O motivo disso é que informações falsas podem levar a qualquer conclusão desde que o processo de inferência seja válido. Disso tiramos mais duas situações:

3 – As premissas são falsas (pelo menos uma delas é falsa) e a conclusão é verdadeira (F → V): Argumento válido

4- As premissas são falsas e a conclusão também é falsa (F → F)

Resumo: Sempre que as premissas forem falsas ou a conclusão for verdadeira, o argumento é válido.